MENU

Casula São Pedro

  • Casula São Pedro

  • Referência: CASULA-SAO-PEDRO
  • Modelo/Marca: Paramentos Litúrgicos Santa Inês
  • Disponibilidade: aproximadamente 20 dias, para prazos menores entre em contato.
Tamanhos:
R$ 1.580,00
ou 5x de R$ 316,00 sem juros
ou em até 10x de R$ 185,22 no cartão
Esse produto encontra-se indisponível.Deixe seu contato que avisaremos quando chegar.

Casula São Pedro


Casula de São Pedro com imagem em alta resolução dentro de uma linda moldura bordada. Confeccionada em tecido Jacquard com desenhos litúrgicos. Tecido macio ao toque e com ótimo caimento.

Galão e gola da casula de São Pedro é em veludo alemão com bordados em fio ouro e detalhes em pedras chaton.

Acabamento em viés dourado.

Acompanha a estolinha da casula.


Informações Adicionais:

 tabela-de-medidas


HISTÓRIA DE SÃO PEDRO

 

São Pedro nasceu em Betsaida, um pequeno vilarejo às margens do lago de Genesaré, ou Mar da Galiléia, no norte de Israel. Seu nome de nascimento era Simão.

Quando conheceu Jesus, Simão era casado (os Evangelhos falam da cura da sogra de Pedro) e morava em Cafarnaum, importante cidade às margens do lago de Genesaré.

Era filho de Jonas e tinha um irmão, André. Este foi quem o apresentou a Jesus.

Os dois se tornaram discípulos de Jesus e mais tarde apóstolos. São Pedro era pescador e possuía um barco, em sociedade com seu irmão.

Ambos trabalhavam no Mar da Galiléia, um lago de água doce formado pelo Rio Jordão, na região da Galiléia em Israel.

 

O chamado de Jesus a São Pedro

Quando Jesus conheceu Simão, disse a ele uma frase que mudaria sua vida: Você será pescador de homens.

A partir daí, Simão começou seguir Jesus. Num determinado momento, Simão confessou a Jesus: Tu és o Messias, o Filho de Deus. Por isso, Jesus disse que, daquele momento em diante, seu nome seria Pedro, Cefas, Kephas em aramaico, palavra que significa Pedra. 

Mais tarde o significado disso ficou claro: Pedro foi o primeiro Papa da Igreja, tornou-se a Pedra onde a Igreja encontra sua unidade.

 

Negações de São Pedro e perdão de Jesus

Quando Jesus foi preso no Horto das Oliveiras, pediu que seus discípulos fossem liberados.

São Pedro foi liberado, mas seguiu Jesus de longe, às escondidas. Levaram Jesus preso ao Palácio de Caifás. Pedro e João entraram no pátio palácio e ficaram ali esperando o desfecho de tudo.

No pátio, alguns reconheceram São Pedro e perguntaram se ele era um dos discípulos de Jesus.

Por três vezes, porém, Pedro negou e o galo cantou, como Jesus havia profetizado:

Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.

Pedro chorou amargamente, arrependido. Quando Jesus ressuscitou e apareceu aos discípulos às margens do Mar da Galiléia, ele se dirigiu a Pedro e perguntou se Pedro o amava.

Jesus perguntou isso por três vezes. Pedro respondeu que sim as três vezes.

Foi uma forma de Jesus curar o remorso no coração de Pedro por causa das três negações que tinha feito de seu Mestre. Jesus o perdoou e, em seguida disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

 

As chaves do Céu

Quando Jesus deu a São Pedro a missão de ser líder da Igreja, disse a ele:

tu és pedra, e sobre essa pedra edificarei a minha igreja.

Pedro era um homem simples, extrovertido, falava sem pensar. Por outro lado, era acostumado às dificuldades da vida de pescador.

Mas depois de três anos seguindo Jesus, e depois da receber o poder do Espírito Santo em Pentecostes, Pedro se tornou um grande líder, um apóstolo, palavra que quer dizer enviado.

Depois de Pentecostes, São Pedro reunia multidões em suas pregações.

Ele tinha o dom da cura de tal forma que as pessoas queriam tocar em seu manto, ou passar sob sua sombra para que fossem curados e libertados, como nos atesta o livro dos Atos dos Apóstolos.

Ele escreveu duas cartas que estão no novo testamento, animando e exortando a Igreja nascente.

 

São Pedro, o primeiro papa

Depois de Pentecostes, Pedro passou a ser um evangelizador por todos os lugares onde passava.

Sua autoridade como o líder da Igreja nascente sempre foi respeitada e atestada por vários documentos da Igreja. Nunca foi questionada.

De fato, São Pedro assumiu as chaves da Igreja e seus sucessores, os Papas, são continuadores de sua autoridade e de sua missão dada pelo próprio Jesus cristo.

 

Devoção e morte de São Pedro

Por pregar o Evangelho destemidamente, São Pedro foi preso várias vezes. Uma vez, em Jerusalém, um anjo de Deus o libertou da prisão passando por vários guardas.

Depois de evangelizar e animar a Igreja em vários lugares, Pedro foi para Roma.

Lá, liderou a Igreja que sempre crescia, apesar das perseguições.

Assim, os romanos descobriram seu paradeiro, prenderam-no e condenaram-no à morte de cruz por ser o líder da Igreja de Jesus Cristo.

No derradeiro momento,São  Pedro pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, por não se julgar digno de morrer como seu Mestre.

Seu pedido foi atendido e ele foi morto na região onde hoje é o Vaticano. Seus restos mortais estão no altar da Igreja de São Pedro em Roma.

A festa de São Pedro é celebrada no dia 29 de junho.

 

Oração a São Pedro

Glorioso São Pedro, creio que vós sois o fundamento da Igreja, o pastor universal de todos os fiéis, o depositário das chaves do Céu, o verdadeiro vigário de Jesus Cristo; eu me glorio de ser vossa ovelha, vosso súdito e filho.

Uma graça vos peço com toda a minha alma; guardai-me sempre unido a vós e fazei que antes me seja arrancado do peito meu coração do que o amor e a plena submissão que vos devo nos vossos sucessores, os Pontífices romanos.

Viva e morra como filho vosso e filho da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Assim seja.

Ó glorioso São Pedro, rogai por nós que recorremos a vós. Amém. 
 

SIGNIFICADO E SIMBOLISMO DE SÃO PEDRO


A imagem de São Pedro revela sua trajetória de vida.

Tanto as roupas quanto as cores e os objetos que ele segura contam um pouco da vida deste santo chamado por Jesus para ser o símbolo da unidade da Igreja e da autoridade de Cristo na terra.

Vamos compreender a imagem.

 

A postura de São Pedro

A postura física de São Pedro na maioria das imagens representa-o olhando para o céu.

Este é o primeiro símbolo claro de que sua missão na terra: a de conduzir a Igreja para o céu. Esta é a missão do Apóstolo Pedro. Esta missão continua através de todos os Papas, seus sucessores legítimos.

O manto azul de São Pedro

O manto azul de São Pedro que representa a glória de Deus, o céu onde ele está, depois de ter cumprido sua missão de pai e pastor da Igreja neste mundo.

A túnica vermelha de São Pedro

A túnica vermelha de São Pedro representa o seu martírio e sofrimento por causa da fé em Jesus Cristo.

Por causa desta fé, ele foi preso e torturado várias vezes. Numa delas, foi libertado das correntes por um anjo do Senhor.

Em Roma, exercendo a liderança da Igreja, foi preso e condenado à morte de cruz como Jesus Cristo.

Ele, porém, pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, dizendo que não merecia a glória de morrer como Jesus, seu Mestre.

Ele foi morto ao lado de onde é hoje o Vaticano e seus restos mortais estão na Igreja de São Pedro.

As chaves na mão de São Pedro

As chaves na mão de São Pedro simbolizam a autoridade que ele recebeu do próprio Jesus Cristo, que lhe disse:

'Eu te darei as chaves do Reino dos Céus. Tudo o que ligares na terra será ligado no Céu; e tudo o que desligares na terra, será desligado no céu'. (Mateus 16, 19)

Esta 'autoridade de São Pedro' é exercida não pelo poder, mas sim pelo ensinamento, pela doutrina da Igreja, pela qual ele é responsável e pelos dogmas de fé, que somente os Papas tem a autoridade para proclamar e guarda-los das heresias e dos desvios.

As chaves na mão direita

As chaves na mão direita de São Pedro reforçam a autoridade que ele tem de ligar e desligar na terra e no céu. Na iconografia (estudo das imagens) cristã, a mão direita simboliza autoridade.

O lado direito também simboliza autoridade, como rezamos no Credo falando de Jesus Cristo:

'Está sentado à direita de Deus Pai Todo Poderoso...'

A chave bronze,

marrom, em primeiro plano na mão de São Pedro, representa a autoridade que ele tem sobre a Igreja terrena.

O marrom é a cor da terra, da humildade. Esta chave está em primeiro plano porque a Igreja terrena é a que nós vemos e construímos com nossas vidas no presente.

A chave prata

ou de cristal na mão de São Pedro representa a chave do Reino dos Céus.

Ela está mais oculta, em segundo plano, simbolizando que o céu é uma meta que ainda não alcançamos, mas que devemos alcançar.

O livro na mão de São Pedro

O livro na mão de São Pedro simboliza toda a catequese, evangelização e formação dadas por ele e por seus sucessores.

São Pedro escreveu duas cartas, que estão no Novo Testamento. Além disso, fez inúmeras pregações, algumas das quais estão contidas no livro dos Atos dos Apóstolos.

Exercendo seu ministério de Pastor Universal da igreja, ele formou, ensinou, pregou, orientou e exortou os fiéis no caminho do Reino dos Céus. Pode-se dizer que o Evangelho segundo São Marcos é uma obra de Pedro, pois Marcos foi discípulo dele e não de Jesus diretamente.

Certamente foi Pedro quem narrou os fatos mais importantes da vida de Cristo ao jovem Marcos.

Oração a São Pedro

'Glorioso São Pedro, creio que vós sois o fundamento da Igreja, o pastor universal de todos os fiéis, o depositário das chaves do Céu, o verdadeiro vigário de Jesus Cristo; eu me glorio de ser vossa ovelha, vosso súdito e filho.

Uma graça vos peço com toda a minha alma: guardai-me sempre unido a vós e fazei que antes me seja arrancado do peito o coração do que o amor e a plena submissão que vos devo nos vossos sucessores, os Papas. Viva e morra como filho vosso e filho da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Assim seja.

Ó glorioso São Pedro, rogai por nós que recorremos a vós. Amém.'


 

A devoção a São Pedro

A devoção a São Pedro é uma das devoções mais populares do Brasil e de vários países da Europa.

Ela se manifesta mais forte no mês de junho, mais precisamente no dia 29, dia de São Pedro e São Paulo, as colunas da Igreja.

São Pedro foi um dos primeiros discípulos de Jesus.

Nascido no vilarejo de Betsaida, perto de Cafarnaum, na Galiléia, ele se chamava Simão e era irmão do também discípulo André. Aliás, foi André quem apresentou Pedro a Jesus.

Pedro e André, juntamente com Tiago e João, eram pescadores e formavam uma espécie de sociedade de pesca na cidade de Cafarnaum, às margens do Mar da Galiléia.

Jesus conquistou o coração de todos. Sabe-se que Pedro era casado, pois Jesus curou sua sogra.

Um dos momentos mais marcantes da da vida de Pedro foi quando, por revelação divina, ele proclamou que Jesus era não apenas o Messias, mas, além disso, o Filho do Deus Vivo! Por esta razão Jesus mudou seu nome para Pedro, que significa

"Pedra" e proclamou-o líder, portador das chaves da Igreja que ele iria fundar.

São Pedro presenciou todos os milagre operados por Jesus, inclusive aqueles que envolviam sua profissão de pescador, como a pesca milagrosa e as tempestades acalmadas no mar. São Pedro caminhou sobre as águas do Mar da Galiléia, quando Jesus o chamou.

E esta passagem dá o rumo de toda a devoção a São Pedro.

Pois, enquanto ele tinha os olhos fixos em Jesus, caminhava em cima das águas. Porém, quando passou a olhar as ondas e o vento, começou a afundar. Então, Jesus o resgatou. Nós, também, caminhamos sobre as águas dos problemas e dificuldades da vida. Mas, se tivermos os olhos fixos em Jesus, não afundaremos.

Mas Pedro, também, teve suas fraquezas.

Negou Jesus por três vezes no momento mais difícil. Mas, depois da ressurreição, Jesus o fez proclamar por três vezes que o amava. E Jesus o confirmou na missão de liderar os fiéis, apascentar as ovelhas de seu rebanho.

Depois de receber o Espírito Santo em Pentecóstes, São Pedro deixou de ser aquele homem medroso, inseguro e instável, para ser o grande líder, o primeiro Papa da Igreja.

Missão que ele honrou até o último dia de sua vida, sendo luz, exemplo e guia para a Igreja nascente.

Governou a Igreja a partir de Roma, liderando os cristãos nos tempos mais difíceis da perseguição romana. Escreveu duas cartas, que fazem parte do Novo Testamento. Essas cartas são um primor de teologia, amor, força e pastoreio daquele que tem cuidado por suas ovelhas.

São Pedro faleceu em Roma, sofrendo o martírio da crucificação, como Nosso Senhor Jesus Cristo. Mas pediu que fosse crucificado de cabeça para baixo, não se julgando digno de entregar a vida como seu Mestre e Senhor.

São Pedro foi sepultado no local onde, séculos mais tarde, foi erguida a atual basílica de São Pedro.

Escavações arqueológicas comprovaram que, realmente, o túmulo que fica na cripta da basílica, atribuído a São Pedro, foi o local onde os cristãos sepultaram seu grande líder, depois de seu martírio.

Por sua história de conversão, amor a Jesus, chamado e liderança, a devoção a São Pedro é a devoção da entrega total a Nosso Senhor Jesus Cristo.

É a devoção daqueles que olham fixos para Jesus durante as tempestades da vida. É a devoção da fé, daquela fé que nos faz caminhar sobre as águas revoltas dos problemas da vida, com os olhos fixos em Jesus.

A devoção a São Pedro nos ensina a caminahar sobre os problemas da vida olhando firmes para Jesus, sem desviar o olhar e sem afundar. Que São pedro nos ajude a manter os olhos sempre fixos em Jesus. Glorioso São Pedro, rogai por nós!


 

Terço de São Pedro

São Pedro é o padroeiro dos pescadores, dos porteiros, dos papas, daqueles que exercem cargo de liderança e dos líderes da Igreja.

São Pedro foi um dos primeiros a se tornarem discípulos de Jesus e o primeiro Papa da história da Igreja.

Nascido em Betsaida, às margens de Mar da Galiléia, Pedro era irmão do também discípulo André. Ambos eram pescadores em Cafarnaum, a poucos quilômetros de Betsaida. Pedro, André, Tiago e João eram sócios numa companhia de pesca em Cafarnaum. Todos se tornaram discípulos de Jesus.

Entre os discípulos de Jesus, Pedro é o que mais fala.

Líder nato, ele tem momentos de heroísmo e fraqueza, de acertos e erros. Um ser humano como todos, com suas qualidade e defeitos.

Porém, uma qualidade permanece firme desde o início em São Pedro: ele amava Jesus. Mesmo quando negou o Mestre, Pedro não deixou de amá-lo e chorou amargamente.

Por ser este homem espontâneo, simples, prestativo, líder, corajoso, ele se tornou tão popular e querido.

Seu pontificado foi marcado pela fidelidade à doutrina de Jesus, pela atenção cuidadosa aos fiéis, pela coragem, pela liderança, por cartas inspiradas que guiam os cristãos até os dias de hoje e pelo martírio em Roma, entregando sua vida por Jesus, sendo crucificado de cabeça para baixo.

O Terço de São Pedro contempla os mistérios da vida deste grande santo, que conduziu a Igreja nos primórdios, com santidade, fidelidade à doutrina, mantendo uma identidade e unidade da Igreja nascente. Para rezá-lo, usa-se um terço de comum. Apenas as orações são diferentes.
 

Terço de São Pedro ? como rezar
No crucifixo: Creio
Na primeira conta grande: Pai Nosso
Nas três contas pequenas: Ave-Maria
Na segunda contra grande: Glória ao Pai

Faça seu pedido, pedindo a intercessão de São Pedro.

Primeiro Mistério
No Primeiro Mistério contemplamoso chamado de Jesus a Pedro: ?Vem e segue-me. Tu serás pescador de homens?.

Em todas as contas grandes do terço:
Pai nosso.

Nas contas pequenas de todas as dezenas reza-se:

?Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que eu te amo?.
(Esta frase foi a resposta de São Pedro a Jesus ressuscitado, que lhe perguntou três vezes: ?Pedro, tu me amas??)

Glória ao Pai.

Segundo Mistério
No segundo Mistério contemplamos Jesus confirmando São Pedro como líder dos Apóstolos: ?Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja?.

Terceiro Mistério
No Terceiro Mistério contemplamos as três negaçõese as três afirmações de São Pedro a Jesus, dizendo que o amava.

Quarto Mistério
No Quarto Mistério contemplamos a longa missão de São Pedro como líder da Igreja depois de Pentecostes, viajando, pregando, escrevendo cartas, unindo a Igreja na sã Doutrina.

Quinto Mistério
No Quinto Mistério contemplamos o Martírio de São Pedro em Roma, sabendo que seria crucificado, pede para ser colocado de cabeça para baixo na cruz, não se julgando digno de morrer como Jesus.

Oração a São Pedro
?Ó glorioso São Pedro, Príncipe dos Apóstolos, a quem o SENHOR JESUS escolheu para ser o fundamento da Igreja, entregou as chaves do Reino dos Céus e constituiu Pastor universal dos fiéis, queremos ser sempre vossos súditos e filhos.

Confiantes na Palavra do SENHOR, que vos concedeu o encargo de confirmar os irmãos na fé, nos conceda a graça de, diante da diversidade das opiniões dos homens, saber professar com firmeza a nossa fé em CRISTO, FILHO de DEUS, e permanecer naquele fervoroso amor a JESUS, que por três vezes proclamastes após a ressurreição.

Fazei que sejamos fiéis aos ensinamentos do evangelho, a fim de permanecermos unidos no rebanho do SENHOR, sob a vossa guarda, e no amor ao Santo Padre, o Papa, vosso legítimo sucessor, a fim de que, após o tempo desta vida, possamos nos unir para sempre à Igreja triunfante no céu. Amém.?

São Pedro, rogai por nós.




 

Aproveite e veja também

Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual